vendredi 25 novembre 2011

Adendo: limpeza

Não entendi as piadinhas que recebi sobre eu ter que limpar banheiro... puxa vida! Pois me senti com direito de resposta! rs rs rs. Na boa, aqui com 2 produtos o banheiro fica quase impecável... Para substituir o “sapólio” existe uma esponja descartável que se chama “Magic Eraser” que passo na pia e ainda serve para limpar azulejos e a banheira. Não deixa nem sinal daqueles encardidos nas juntas dos azulejos e ainda tem um cheirinho ótimo! Nada de precisar esfregar: é só umedecer, passar e está resolvido. Só tenho o cuidado de sempre estar com luva porque a química deve ser violenta! É esse aí: http://www.mrclean.ca/fr_CA/magic-eraser-bath-scrubber.do. E para a cuba do vaso uso o “scrubbing bubbles”, que é uma haste com um botãozinho que aciona um mecanismo para encaixar/desencaixar uma esponjinha descartável: http://www.scrubbingbubbles.com/Products/Pages/fresh-brush-2-in-1.aspx. Colocar a mãozinha lá dentro e correr o risco de molhá-la? Nem pensar! Fora isso, é só limpar o chão e dar os acabamentos com desinfetantes e cheirinhos.
E para terminar esse assunto desagradável de limpeza num dia especial {, segue uma das minhas poesias favoritas:

Minha namorada (Vinicius de Moraes)

Meu poeta eu hoje estou contente
Todo mundo de repente
Fica olhando, fica olhando
Eu hoje estou me rindo
Nem eu mesma sei de quê
Porque eu recebi
Uma cartinhazinha de você

Se você quer ser minha namorada
Ah! Que linda namorada
Você poderia ser
Se quiser ser somente minha
Exatamente essa coisinha
Essa coisa toda minha
Que ninguém mais pode ser
Você tem que me fazer um juramento
De só ter um pensamento
Ser só minha até morrer
E também de não perder esse jeitinho
De falar devagarinho
Essas estórias de você
E de repente
Me fazer muito carinho
E chorar bem de mansinho
Sem ninguém saber porquê

Mas se mais do que minha namorada
Você quer ser minha amada
Minha amada, mas amada prá valer
Aquela amada pelo amor predestinada
Sem a qual a vida é nada
Sem a qual se quer morrer
Você tem que vir comigo em meu caminho
E, talvez, o meu caminho
Seja triste prá você
Os seus olhos têm que ser só dos meus olhos
E os seus braços, o meu ninho
No silêncio de depois
E você tem que ser a estrela derradeira
Minha amiga e companheira
No infinito de nós dois

Espero resgatar meu caderno de poesias no meio da minha bagunça lá em Curitiba em 2012... sinto saudades dele!

dimanche 20 novembre 2011

Long time no see!!

Dessa vez fiquei um período um pouco maior sem dar notícias, pois a vida aqui ficou um pouco mais corrida do que o normal! Acabou que eu viajei uma semana de férias em outubro, mas como estou nessa vida de estudante... quando voltei tive que colocar a matéria em dia. E fiquei me divertindo full time nesse ultimo mês entre trabalhar e provas, trabalhos, apresentações... Finalmente agora esta quase terminando, só mais 2 semanas e ½ e acabo a sessão de outono (trimestre).

Férias: Épernay (Capital de Champagne)
Férias: Amsterdam   
    Férias: Meia Maratona de Amsterdam

Voltando a um tema do post anterior, outra questão que muitas pessoas me perguntaram quando estive no Brasil foi sobre a limpeza, como estávamos nos virando por aqui. O serviço de ter alguém vindo na nossa casa semanalmente para fazer a faxina existe, mas é cobrado por hora e até onde sei é caro e nem sempre é como gostamos. Eu particularmente, nunca me interessei muito, já que todo mundo que eu conheço por aqui se vira bem por conta. Não se espantem, continuo detestando fazer essas tarefas domésticas sim... mas então eu lembro que para ter alguém fazendo esse tipo de serviço e com preço acessível é preciso que uma camada da população seja menos privilegiada... e com isso todo o problema social pertinente a diferença de classes social e blá blá blá. Melhor solução: depende do que cada um quer para si, não? No atual momento eu quero viver em segurança e num país com alto índice de qualidade de vida... então, aproveito da tecnologia para poder fazer da faxina algo menos chato possível. E acreditem, não foi fácil conseguir descobrir os produtos por aqui, tive que passar algumas horas na frente das prateleiras do mercado, perguntar para quem já mora aqui, ler sobre os produtos, traduzir os termos... mas depois de um tempo já ficou tudo dominado:

  1 – Lavanderia / 2 – Banheiro
3 – Cozinha / 4 – Sala & Quartos

Mudando para um assunto mais interessante, continuamos seguindo o regime e a rotina de exercícios por aqui. Não tem mais ninguém gordinho aqui em casa... Inclusive Jacson nos inscreveu numa corrida de montanha! E fomos super animados apesar do frio, só que durante a prova eu descobri que era uma corrida de aventura! Claro que não foi nada parecido como subir o Pico Paraná ou Marumbi, mas subir e descer o mesmo morro 3 vezes por trilhas e escadas correndo foi de matar. Levei uma semana para me recuperar das dores musculares! Pelo menos apesar do sofrimento, saí da provinha com uma medalhinha e a 5ª posição no geral feminino. Segue o site para quem se interessar em corridas de aventuras por aqui: http://www.brebeuf.qc.ca/collegial/le-college/tour-des-3-sommets-brebeuf.


E como atividade cultural, Jacson conseguiu de última hora ingressos para ver o “The Immortal World Tour”, que é uma produção que o Cirque du Soleil fez do Michael Jackson. A gente adorou, tem alguns momentos que foram de arrepiar! Vale muitíssimo à pena! Infelizmente era proibido registrar as imagens ou vídeos... eu até que tentei, mas a imagem fica muito ruim. Mais detalhes da turnê: http://www.cirquedusoleil.com/en/home.aspx#/en/home/americas/canada.aspx. Essas fotos foram o melhor que a gente conseguiu:

  

Espero logo poder mandar mais notícias, e enquanto isso, uma das formas de aquecer a vida que começa a ficar gelada por aqui é lendo poesias...


 “Ya no se encantarán mis ojos en tus ojos, ya no se endulzará junto a ti mi dolor.
Pero hacia donde vaya llevaré tu mirada y hacia donde camines llevarás mi dolor.
Fui tuyo, fuíste mía. Qué más? Juntos hicimos un recodo en la ruta donde el amor pasó.
Fui tuyo, fuíste mía. Tú serás del que te ame, del que corte en tu huerto lo que he sembrado yo.
Yo me voy. Estoy triste: pero siempre estoy triste. Vengo desde tu brazos. No sé hacia dónde voy.
... Desde tu corazón me dice adiós un niño. Y yo le digo adiós.”

Neruda
Une erreur est survenue dans ce gadget